Dezenas de milhares de esqueletos tornam-se cinzas quando um general alcança sua fama.                           A frase acima é um provérbio chinês.

Não podemos ser arrogantes ao ponto de ter o pretensioso pensamento de que somos “bons” o suficiente a ponto de alcançarmos algum tipo de sucesso profissional apenas por nossa exclusiva capacidade e competência.

Por toda minha vida, eu não tive soldados, mas generais que me ajudaram e me capacitaram nas melhores decisões e atitudes. Considerando antes de tudo, que Deus me abençoou através de tudo e de todos, não posso esquecer os mestres mais antigos, meu pai e minha mãe, meu amigo de sempre Prof. Dr Gilberto Aparecido Coclete que sempre me incentivou na leitura e pesquisa desde o tempo da faculdade; o Coronel Iran e Coronel Amaral, meus comandantes e amigos do Corpo de Bombeiros, que enriqueceram meus valores para com o próximo e foram arrojados ao transmitir aos seus subordinados o que é ser um bombeiro de verdade. Foi uma das maiores lições de vida que pude experimentar.

E os mestres mais recentes: Minha amada esposa Neusa, a quem confesso, não só é minha cara metade mas é responsável igualmente pela metade de tudo que consegui até aqui; Dr Charles Yamaguchi, que me “obrigou” a estudar e clinicar com Laser; à Dra Maria Cristina Chavantesque me confiou um capítulo de seu livro Laser em Biomedicina e pelas portas abertas ao nosso Grupo de estudos de Laser terapia no Instituto de Física da USP e à Central Médica de Laser do INCOR-FMUSP; ao Dr Marcelo Carvalho, que organizou o meu primeiro (e muitos outros) curso de Laser; ao meu amigo e esteticista, Prof Orlando Sanches este sim, o grande “culpado” por eu escolher a Estética como meu principal foco de estudos e trabalho atualmente.

A todos o meu muito obrigado. Vocês foram meus generais e mestres e assim ainda os considero. Portanto, todos que de alguma maneira, desfrutam ou se beneficiam do meu trabalho ou conhecimento, agradeçam primeiramente a estes grandes profissionais, porque do que há de melhor neles, isto eu soube aproveitar. Deus permita que eu possa servir a todos vocês que me consultam hoje com o que tenho de melhor, assim como fui servido e ainda sou.

E como a vida é um constante aprender, o bom mestre nunca está sozinho: amigo ANDRE PEIXOTO, obrigado pelo carinho e pela confiança.